BNDES inclui MEI em Programa Emergencial de Acesso a Crédito

Banco de fomento reabre na segunda-feira Programa Emergencial de Acesso a Crédito (FGI-Peac).

BNDES inclui MEI em Programa Emergencial de Acesso a Crédito

Imagem: Ag. Brasil / Reprodução

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou a reabertura de programa de garantia para Microempreendedor Individual (MEI), micro, pequenas e médias empresas na próxima segunda-feira (22). Em comunicado, o banco de fomento detalhou que o Programa Emergencial de Acesso a Crédito (FGI-Peac) vai incluir pela primeira vez MEI e microempresas.

Segundo o BNDES, para operar o programa, os bancos deverão limitar a taxa de juros média de suas carteiras a 1,75% ao mês. A perspectiva é viabilizar R$ 22 bilhões para o segmento em 16 meses, informou a instituição de fomento.

O novo FGI-Peac terá vigência até dezembro de 2023 e focará operações de R$ 1 mil a R$ 10 milhões. O banco informou também que, até o momento, 40 instituições financeiras já se habilitaram para operar com a linha.

Ao explicar como uma operação de crédito é elegível à garantia pelo FGI-Peac, o BNDES informou que ela deve ser destinada a investimento ou capital de giro, de valor entre R$ 1 mil e R$ 10 milhões, ter prazo de pagamento de até 60 meses e carência entre 6 e 12 meses. A cobertura estabelecida pelo programa é de 80% do valor do contrato, informou a instituição de fomento.

Outro aspecto mencionado pelo BNDES é de que a avaliação quanto ao uso do FGI-Peac como garantia em operações de crédito é de responsabilidade dos bancos operadores. Cada um deles deverá limitar a taxa de juros média de sua carteira a 1,75% ao mês. Com essas condições, estima-se que outros R$ 22 bilhões sejam viabilizados em novas operações de crédito para MPMEs até dezembro de 2023.

No entendimento do banco, a ideia de priorizar fundos garantidores para MEIs e MPMEs estimula o mercado financeiro a operar com este segmento. Ao conceder garantias para quem fatura até R$ 300 milhões ao ano, o FGI-Peac aumenta o interesse dos bancos a conceder crédito com condições mais favoráveis aos clientes, destacou o BNDES.

Nesta quinta-feira (18), o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, afirmou, durante evento do BTG Pactual, que a nova fase do FGI-Peac seria relançada nos próximos dias.

Segundo o executivo, na primeira rodada, com R$ 10 bilhões em garantias, o programa conseguiu conceder R$ 90 bilhões em crédito. “A agenda de garantias para MEIs, micro e pequenas empresas chegou para ficar, é um dos pilares da nossa estratégia”, disse Montezano, na ocasião.

Fonte: Valor Investe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.